sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Deus, ou a reversão de expectativas

Obrigado, Alberto.

2 comentários:

antuérpia disse...

ahahahahahahaha...amei!

É da colecção desta, que adoro.

A M. Monroe era odiada pela vizinha idosa e pouco bafejada pela beleza, que lhe amaldiçoava a vida dissoluta, e repetia, espreitando pela janela as suas tardias entradas em casa, muitas vezes acompanhada: "Tanto pecado, o inferno será a tua última morada certamente".
Monroe morreu cedo, como sabemos, bem antes da sua vizinha idosa. Quando a velhota faleceu por fim, feia como sempre mas "sem pecado", encontrou M. no paraíso, bela ainda, abanando-se com um leque e piscando-lhe o olho, com aquele sorriso inconfundível, atirou-lhe docemente: "Não era pecado!"

Juva Batella disse...

Isto é uma filosofia de vida.
Das melhores.
A melhor.
;)