quinta-feira, 1 de abril de 2010

Play

"Acalanto

Noite após noite, exaustos, lado a lado,
digerindo o dia, além das palavras
e aquém do sono, nos simplificamos,

despidos de projetos e passados,
fartos de voz e verticalidade,
contentes de ser só corpos na cama;

e o mais das vezes, antes do mergulho
na morte corriqueira e provisória
de uma dormida, nos satisfazemos

em constatar, com uma ponta de orgulho,
a cotidiana e mínima vitória:
mais uma noite a dois, e um dia a menos.

E cada mundo apaga seus contornos
no aconchego de um outro corpo morno."

Paulo Henriques Britto

Um comentário:

Lívia A. disse...

Não posso ler essas coisas neste estado miserável de humor em que estou... fica tudo escorrendo, desperdiçado, desprotegido. :-(