domingo, 13 de março de 1977

“Os escritores da Bahia — João Ubaldo”

1977-03-13
SCLIAR, Moacyr, “Os escritores da Bahia — João Ubaldo”, Revista ZH, Zero Hora, Porto Alegre, 13 mar. 1977, p. 2.

JUR: “Dona Flor tinha dois maridos e a crítica brasileira tem dois Jorge Amado. Diante de sua obra, as opiniões se dividem (...) ferozmente. Mais tarde, porém, sentado diante desse homem de cabeleira branca, mas ainda vigoroso e ágil, não é na crítica que eu penso. É num rapaz de dezoito anos que lia Capitães de areia com lágrimas nos olhos e que sonhava, como Pedro Bala, em mudar o mundo”.

JUR: “Jorge Amado pega o telefone, liga para escritores, combina encontros para mim. E termina marcando um almoço no Pelourinho” [almoço com João Ubaldo, em outro arquivo].

JUR: “Procuro uma analogia (...). Acho uma: não sei se é boa, mas creio que foi inspirada pelo sol da Bahia. O sol é o povo, o público leitor; os escritores, os planetas que giram ao redor desse sol (há escritores que prefeririam que o sol girasse em torno deles, mas isso é outro papo). Então: há planetas que estão muito próximos ao sol, que são brilhantemente iluminados; há outros que estão mais longe, que recebem pouca luz e cuja translação é mais demorada. É tudo uma questão de posicionamento”.

Nenhum comentário: